Apple diz ter bloqueado US$ 7 bilhões em fraudes na App Store

A cifra corresponde ao total bloqueado pela empresa em transações fraudulentas na App Store no período de quatro anos
Da Redação
16/05/2024

A Apple anunciou que sua tecnologia antifraude bloqueou mais de US$ 7 bilhões em transações fraudulentas na App Store em quatro anos. A informação foi publicada pela empresa em sua mais recente análise anual de prevenção de fraudes.

Segundo a publicação, de 2020 a 2023, a Apple também detectou mais de 14 milhões de cartões roubados e bloqueou as transações em sua plataforma, juntamente com 3,3 milhões de contas. As estatísticas do ano passado mostram que a fabricante do iPhone interrompeu US$ 1,8 bilhão em transações suspeitas no ano passado, pouco menos do que os US$ 2 bilhões bloqueados em 2022.

O relatório também observa que a Apple também evitou ao longo de 2023 o uso de 3,5 milhões de cartões de crédito roubados para compras feitas na App Store e proibiu mais de 1,1 milhão de contas de realizarem novas transações.

Em termos de segurança de aplicativos e aplicação da política de privacidade, a Apple rejeitou no ano passado 1,7 milhão de envios de aplicativos que não atendiam aos padrões de privacidade, segurança e conteúdo da App Store. Entre estes, 248 mil foram rejeitados por serem spam, imitadores ou enganarem os usuários; 38 mil foram rejeitados por conterem recursos ocultos ou não documentados; e 375 mil foram rejeitados por diversas violações de privacidade.

Além disso, a empresa informa que 47 mil aplicativos foram rejeitados por serem provenientes de lojas piratas; 40 mil foram removidos ou rejeitados porque se envolveram em táticas de “isca e troca”; e 98 mil foram considerados “potencialmente fraudulentos” e foram bloqueados proativamente.

A equipe de App Review, composta por 500 especialistas, examinou 6,9 milhões de envios de aplicativos em 2023 e descobriu violações que levaram à rejeição de 1,7 milhão de solicitações.

Além disso, a Apple encerrou no ano passado 118 mil contas e recusou 91 mil. Também foram encontradas contas de clientes fraudulentas (153 milhões) ou envolvidas em atividades ilegais (374 milhões), o que levou ao seu bloqueio ou desativação.

Por fim, dos 1,1 bilhão de avaliações e avaliações de aplicativos que esses usuários enviaram à App Store em 2023, 152 milhões foram consideradas falsas/fraudulentas e foram removidas.

Veja isso
Apple confirma escalada de tentativas de fraude na App Store
Adwares no Google Play e App Store: 13 milhões de downloads

A Apple diz que tem forte compromisso em aprimorar a segurança e integridade da App Store e fortalecer suas tecnologias de pagamento seguro, como Apple Pay e StoreKit. No entanto, ressalta que os usuários também podem tomar medidas para se protegerem contra fraudes. Entre elas, aconselha que os usuários baixem aplicativos apenas da App Store oficial, evitando lojas de aplicativos de terceiros mal avaliadas ou sites obscuros, e utilizem apenas software de desenvolvedores respeitáveis ​​que tenham um portfólio de projetos confiáveis.

A Apple pondera que, apesar das políticas rigorosas para a inclusão de aplicativos na App Store, alguns operadores de ameaças ainda conseguem contornar os mecanismos de revisão e implantar aplicativos ruins na loja virtual.

Acesse o relatório completo sobre a análise anual de prevenção de fraudes da Apple (em inglês) clicando aqui.

Compartilhar:

Últimas Notícias