Photo by Sam Pearce-Warrilow on Unsplash

RansomExx alega ataque à Ferrari, mas a empresa nega

A alegação foi publicada ontem dia 2 de Outubro de 2022, acompanhada da imagem de um documento supostamente confidencial
Da Redação
03/10/2022

A fabricante italiana de automóveis Ferrari foi anunciada como vítima pelo grupo de ransomware RansomEXX. A alegação foi publicada ontem dia 2 de Outubro de 2022, acompanhada da imagem de um documento supostamente confidencial, com data de 2005. A Ferrari informou à agência de notícias Reuters que alguns documentos internos foram realmente publicados e que está trabalhando para determinar de que forma isso aconteceu, acrescentando que não houve interrupções nos negócios e operações.

Veja isso
Brasil é o 3º no mundo a sofrer mais ataques do RansomEXX
RansomEXX assume autoria por ataque ao Grupo Sonae

Em dezembro de 2021, o grupo Everest reivindicou a autoria do ataque e roubo de dados contra a empresa Speroni, fornecedora de componentes para fabricantes de carros de luxo, incluindo Ferrari. Desse modo, o suposto ataque à Ferrari pode na verdade ter atingido um fornecedor.

O que o RansomEXX alega são 7 GB de material interno sensível da empresa, incluindo documentos comerciais e manuais com detalhes técnicos.

A gangue cibernética RansomEXX está ativa desde meados de 2020 e realiza seus ataques com o uso de um ransomware: software malicioso específico que aplica uma criptografia aos dados com os quais entra em contato, tornando-os inutilizáveis ​​e solicitando um resgate em dinheiro (criptomoeda). Como a maioria das gangues cibernéticas, opera com dupla extorsão, portanto, além de fazer reféns de dados com criptografia, exfiltra seu conteúdo e exige um resgate, mitigando também a ameaça de divulgação pública desses dados, propriedade da vítima.

Compartilhar:

Últimas Notícias